21 de novembro de 2009

Para Quem Será?

Para quem será?

Que se desvia fácil o meu olhar.

Para se perder na imensidão de
Um sorriso, tão fácil quanto a
Minha perdição...

Para onde será?

Que eu desvio os meus caminhos,
Buscando encontrar numa esquina
Qualquer, esse tal amor...

Que tarda, mas não falha.

Eu não tenho pressa.

A pressa é inimiga da perfeição.
E meu coração, enfim, pode esperar...


Vicente Kresiak

2 comentários:

Milena disse...

talvez como nunca mais te encontrado,
talvez como se nunca tivéssemos nos conhecido,
saudade, eu grito e você???

Grila

hahahahahahaha

Milena disse...

talvez como nunca mais te encontrado,
talvez como se nunca tivéssemos nos conhecido,
saudades, eu grito e você???

Grila

hahahahahahaha